ASN logo
Last updated: 25 January 2021
Statuts:Enquête Officielle
Date:vendredi 6 avril 1990
Heure:15:03
Type/Sous-type:Silhouette image of generic LJ25 model; specific model in this crash may look slightly different
Learjet 25C
Compagnie:Transamérica Táxi Aéreo
Immatriculation: PT-CMY
Numéro de série: 25-108
Année de Fabrication: 1973
Moteurs: 2 General Electric CJ610-6
Equipage:victimes: 1 / à bord: 2
Passagers:victimes: 1 / à bord: 2
Total:victimes: 2 / à bord: 4
Dégats de l'appareil: Perte Totale
Conséquences: Written off (damaged beyond repair)
Lieu de l'accident:Juiz De Fora-Francisco De Assis Airport, MG (JDF) (   Brésil)
Phase de vol: A l'atterrissage (LDG)
Nature:Cargo
Aéroport de départ:Rio de Janeiro-Santos Dumont Airport, RJ (SDU/SBRJ), Brésil
Aéroport de destination:Juiz de Fora-Francisco de Assis Airport, MG (JDF/SBJF), Brésil
Détails:
The Learjet departed Santos Dumont Airport (SDU) at 14:40 for a flight to Juiz de Fora (JDF). The airplane carried a cargo of bank notes, accompanied by two passengers. On departure the Learjet was overloaded by 1568 lb (711 kg). On landing at Juiz de Fora it was even 2086 lb (946 kg) too heavy. This complicated the landing even further because the runway at Juiz de Fora was wet with standing water.
Given the weight and runway conditions, the airplane needed a runway length of 3285 m. The runway was just 1303 m long. Because the pilot failed to make the necessary calculations, he continued the approach, not knowing that the runway length was insufficient for a safe landing. After touchdown the crew used the wheel brakes to decelerate. The spoilers did not extend. The Learjet overran the runway, fell down a 20 m high embankment and caught fire.
It appeared that the captain had only little experience on Learjet 25 and the co-pilot, who was receiving line training, just had 9 hours on the type.

Probable Cause:

CONCLUSÃO:
Fator Humano - Aspecto Psicológico - Foi contribuinte para a ocorrência do acidente devido às falhas gerenciais ocorridas, foi permitido que uma aeronave fosse utilizada inadequadamente e que pilotos sem o treinamento e experiência necessários fossem escalados.

Fator Operacional
(1) Deficiente Instrução - Há indícios de que tenha contribuído. Face aos erros cometidos na condução do vôo, no que tange ao planejamento incorreto e deficiente, do não conhecimento ou desrespeito às limitações da aeronave, haja vista as condições existentes por ocasião do acidente, leva a crer que houve uma deficiente instrução quando na fase de transição de outros equipamentos para este.

Não houve um acompanhamento adequado durante a evolução da instrução ministrada ao aluno, devido ao não preenchimento das fichas de avaliação de vôo.

(2) Deficiente Coordenação de Cabine - o co-piloto, ao participar da operação de pouso apenas como mero expectador, caracteriza, incontestavelmente, uma coordenação deficiente entre os tripulantes.

(3) Deficiente Julgamento - a determinação em realizar o pouso dentro das condições existentes, no momento do acidente (pista molhada, excesso de peso, centro de gravidade fora dos limites etc), demonstra um julgamento totalmente deficiente por parte do comandante.

(4) Deficiente Planejamento - foi o fator determinante para a ocorrência do acidente, pois a falha nos cálculos de peso e balanceamento, bem como o carregamento incorreto, culminaram com a perda do controle na operação de pouso, já que a aeronave excedia naquele momento a todos os limites de operação.

(5) Deficiente Supervisão - apesar de o comandante possuir larga experiência de vôo, o número de horas de vôo no tipo mostrou-se insuficiente para a função de comandante, pois os dados colhidos por ocasião da investigação mostraram que o mesmo não possuía conhecimento técnico necessário, comprometendo suas decisões como comandante. O co-piloto, por sua vez, ainda estava em formação. O que o piloto conhecia de concreto, com relação a missão que deveria executar, era apenas a rota a ser voada. Estes aspectos são compatíveis com graves falhas de supervisão e ausência de doutrina de segurança de vôo da empresa.

Sources:
» CENIPA - Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos


Photos

Add your photo of this accident or aircraft

Plan
Ce plan montre l'aéroport de départ ainsi que la supposée destination du vol. La ligne fixe reliant les deux aéroports n'est pas le plan de vol exact.
La distance entre Rio de Janeiro-Santos Dumont Airport, RJ et Juiz de Fora-Francisco de Assis Airport, MG est de 126 km (79 miles).

Les informations ci-dessus ne représentent pas l'opinion de la 'Flight Safety Foundation' ou de 'Aviation Safety Network' sur les causes de l'accident. Ces informations prélimimaires sont basées sur les faits tel qu'ils sont connus à ce jour.
languages: languages

Share